Morar fora do Brasil: Planejamento passo a passo!

Diversos 13/11/2023
Pessoa fazendo planejamento para morar fora do Brasil. Ela está com um caderno no colo e um notebook aberto ao seu lado. | Rotunno Cidadania

Cada vez mais pessoas desejam morar fora do Brasil. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), 4,5 milhões de brasileiros vivem no exterior em 2023, o que indica uma saída acelerada de cidadãos do Brasil que querem tentar a vida em outros países. 

Se esse é o seu caso, a Rotunno preparou este guia que vai passar pelas principais etapas de planejamento para sair do país.

Está em dúvida? Não se preocupe, esse conteúdo pode te ajudar a ter noção do que te espera pela frente e, assim, tomar uma decisão mais consciente. Vamos lá?

 

Índice

 

Por que morar fora do Brasil?

Os motivos para decidir morar fora do Brasil podem vir de qualquer lugar. Tem quem sonhe em conhecer o mundo para aprender um novo idioma, crescer pessoalmente ou viajar mais e com facilidade.

Outros acabam optando por se mudar em busca de uma vida melhor. Procurando por mais segurança, acesso amplo a diferentes serviços e qualidade de vida em países com alto Índice de Desenvolvimento Humano.

Enfim, seja qual for o motivo que te faça pensar em morar fora, você vai precisar de planejamento. Continue acompanhando nossas dicas e fique por dentro dos principais pontos de atenção!

 

Planejamento passo a passo para morar fora do Brasil

Se mudar de uma casa para outra já exige que você enfrente diversas burocracias, imagine mudar de país? Pois é, algumas pessoas tomam essa decisão no impulso e quando se deparam com o processo que precisam enfrentar para tornar esse sonho possível, desistem no meio do caminho.

São muitos detalhes com os quais você precisa se preocupar, decisões que precisam ser tomadas, dinheiro que será investido, documentos que devem ser providenciados e muito mais.

Porém, os leitores da Rotunno não serão pegos desprevenidos, porque preparamos um planejamento passo a passo para morar fora do Brasil. Confira os detalhes!

 

#01 Conheça seus motivos e objetivos

Tudo aquilo que se faz com propósito e de olho no objetivo final se torna mais fácil de suportar ao longo do caminho. Com a decisão de emigrar não é diferente.

Ao mudar de país, nos dispomos a enfrentar uma nova rotina, um novo lugar, uma nova cultura e muitas outras barreiras que podem dificultar enxergar com bons olhos a realidade.

Sendo assim, é importante entender quais são os motivos que te levam a morar fora do Brasil. Nesse momento, fazer um exercício de autoconhecimento pode ajudar. Pergunte-se:

  • Por que eu quero morar fora?
  • Por quanto tempo eu quero morar fora?
  • Estou disposto(a) a enfrentar as burocracias para tornar esse desejo realidade?
  • Irei sozinho(a) ou minha família irá me acompanhar?
  • O que planejo fazer quando chegar lá?
  • Quais são minhas expectativas?
  • Se eu não me adaptar, como vou fazer para voltar?

 

#02 Escolha o país de destino

Agora que você já conhece seus objetivos e motivos, qual o destino ideal para sua nova jornada?

Aqui, não vale pensar apenas no sonho, afinal você não será um turista, mas sim um habitante que conviverá com os problemas que todas as cidades têm.

A leitura de jornais locais pode ajudar a entender um pouco mais da realidade de uma cidade. Você pode querer saber em que pé está a situação econômica, o custo de vida e a taxa de desemprego antes de fazer as malas.

Se você tem conhecidos que emigraram para lá, também é possível conversar com eles e obter um bom panorama. Clima, cultura e aceitação de imigrantes no país podem facilitar ou dificultar a sua adaptação, portanto, é importante estar ciente desses fatores.

Pensar nas leis previstas para obtenção de visto também é relevante para saber qual tipo de manutenção para permanência você precisará fazer para residir no país pelo tempo que planeja.

 

Pessoa sentada em uma mesa de madeira branca, escrevendo em um caderno sem linhas, com um celular e uma xícara de café ao lado.

 

#03 Pesquise e se informe

Definindo os possíveis destinos, é hora de entender o que cada um deles representa e pode oferecer para você. Esse é um processo de seleção, portanto, uma planilha pode ser a sua melhor amiga. 

Portanto, escolha as informações que você acha que são relevantes para tomar uma decisão, como clima, custo de vida, acesso a serviços públicos, idioma, etc. e disponha todas elas em colunas.

Use as linhas para incluir os destinos e atribua notas para os quesitos, assim, fica mais fácil de fazer uma seleção dos candidatos finais.

A seguir, veja alguns quesitos que você pode considerar na hora de atribuir notas aos possíveis destinos:

 

Clima e temperatura

Para quem mora no Brasil e está acostumado com o clima tropical e suas temperaturas características, se adaptar a uma outra configuração climática pode ser desafiador.

Há alguns lugares nos pontos mais ao norte do globo que contam com menos horas de luz durante o inverno. Somado isso com a distância dos entes queridos e o período de adaptação ao novo país, pode-se experimentar o Transtorno Sazonal (TAS).

Uma reportagem da revista National Geographic definiu o conceito como um tipo de depressão provocada pelos dias escuros do inverno. As pessoas acometidas por essa condição se sentem mais deprimidas durante os dias frios e curtos do inverno da cidade - o que melhora com a chegada dos dias mais quentes.

Estudos da Faculdade de Medicina da Universidade de Georgetown descobriram que até 3% da população norte-americana em geral sofre de TAS e que a condição é mais prevalente nas latitudes nortes do país.

Dito isso, a escolha do novo destino precisa levar em conta a sua adaptação ao clima.

 

Época do ano

Na hora de planejar a sua mudança, leve em consideração a época do ano em que pretende chegar. Isso é extremamente importante, principalmente se você procura trabalho e moradia.

Afinal, chegar no meio do semestre letivo em uma cidade universitária impactará a oferta e preço dos imóveis para alugar, por exemplo.

 

Cultura e costumes

Outro fator que deve ser levado em consideração na hora de escolher o país de destino é a cultura e os costumes locais. Você deve, pelo menos, conhecê-los antes de chegar lá para se familiarizar.

 

#04 Organize seu planejamento financeiro

Os custos para ir morar fora do Brasil não são baixos. Por isso, não são todos que conseguem essa oportunidade. Sendo assim, planejamento financeiro é fundamental.

Mesmo que você consiga algum tipo de subsídio, ainda é necessário discriminar todos os custos que serão aplicados ao processo antes, durante e depois da viagem.

Mais uma vez, as planilhas serão a melhor ferramenta para te ajudar nessa jornada. Para começar, liste todos os gastos que você já sabe que vai ter com suas condições de pagamento, taxas extras, mês de vencimento, opções de cancelamento e etc.

Por isso, para te ajudar a pesquisar, separamos alguns gastos que sempre vão aparecer. Continue a leitura!

 

Economias

O primeiro passo para executar o seu planejamento financeiro é somar as suas economias e ver o montante disponível para cobrir os custos listados.

Para te ajudar nessa conta, estipule uma quantia mensal com base no custo de vida do destino escolhido. Sites como o Numbeo e o Expatistan podem te ajudar a fazer esse cálculo.

Contas feitas, é interessante pensar em reservar 20% a mais do custo mensal como margem de segurança. O ideal é contar com uma reserva de emergência que poderá cobrir, pelo menos, os primeiros seis meses vivendo no país.

 

Passagens aéreas

Passagens aéreas costumam ser um dos maiores gastos em viagens. Mas, é possível garantir preços mais razoáveis.

Existem sites que oferecem passagens com possibilidades de escalas maiores ou viagens em dias durante a semana. Você também pode optar por chegar em épocas de baixa temporada, quando a demanda turística é menor e os preços acompanham a baixa.

A ferramenta Google Voos é muito útil para monitorar o preço de passagens. Ela te mostra a média de preços para aquele período, qual a melhor época para realizar a compra, permite enviar avisos quando os preços caem para determinado destino e muito mais.

 

Saúde

Como você cuidará da sua saúde no exterior? E se precisar de um médico? Como é o acesso a medicamentos?

Tudo isso precisa ser pensado no momento de planejamento. Você precisará entender como funciona o sistema público de saúde, se existem custos ou se vai contratar um seguro para atender suas necessidades.

 

Moradia

O custo da moradia no exterior pode te surpreender negativamente ou positivamente. Tudo depende de onde vai vir a sua renda, se ela continuará sendo em reais ou na moeda local, qual o custo da moradia na nova cidade e em qual região você vai morar.

Portanto, para ter uma noção real, visite sites de imobiliárias ou até mesmo de aluguel por temporada.

Inclusive, essa é uma dica valiosa. Antes de assinar um longo contrato de aluguel, é interessante ficar em hospedagens por temporada para sentir a atmosfera do lugar, conhecer bairros diferentes e entender a dinâmica de cada região como um local.

 

Alimentação

Em qualquer lugar do mundo a alimentação tem grande impacto no orçamento. Por isso, é essencial incluí-la no planejamento financeiro para morar no exterior.

Jornais e relatórios do governo local podem te dar uma boa noção do que esperar dos preços dos alimentos, isso porque a inflação afeta bastante esses itens.

 

Duas pessoas em um restaurante, sentadas em uma mesa ao ar livre com cadeiras de madeira enquanto comem sua comida.

 

#05: Prepare sua documentação

Feito o planejamento financeiro, é hora de preparar a sua documentação. Aqui, quanto antes você começar a se preparar, melhor. Afinal, documentos específicos demandam agendamentos e tempo para emissão.

Cada país tem as suas próprias leis e políticas quanto a documentos para migração, por isso é necessário se informar caso a caso. Porém, existem documentos que são exigidos independente do local. Confira a lista a seguir.

 

Para viagem

  • passaporte válido;
  • passagens aéreas de ida e volta (se for o caso);
  • comprovante de hospedagem para apresentar na seção de migração;
  • seguro viagem;
  • visto adequado;
  • extratos bancários que comprovem a sua condição financeira para se manter no país.

 

Pessoal

Se você vai morar fora do Brasil, saiba que a sua lista de documentos pessoais vai dobrar de tamanho. Além dos documentos brasileiros, você terá os documentos de imigrantes, que normalmente precisam ser renovados com alguma frequência.

Veja a lista de documentos brasileiros que precisam ser revisados e colocados em dia:

  • RG;
  • CPF;
  • certidão de nascimento;
  • título de eleitor;
  • CNH e
  • carteira de vacinação.

Se você pretende dirigir no novo país, será necessário também emitir a permissão internacional para dirigir. Esse documento pode ser obtido por meio do Poupatempo ou site do Detran do seu estado. Sendo assim, basta fazer a solicitação pelo site, pagar as taxas e a permissão é enviada pelos Correios.

Providencie o certificado internacional de vacinação. Muitos países exigem vacinas específicas que não compõem o quadro de vacina básico do Brasil. Por isso, atente-se neste detalhe.

Por fim, se você pretende ficar fora do Brasil por mais de um ano, precisará emitir uma declaração de saída definitiva do país pela Receita Federal. Mais uma vez, o processo pode ser feito pelo site da instituição.

 

Acadêmicas

Caso pretenda frequentar algum curso é necessário ter esses documentos com tradução juramentada:

  • diploma escolar;
  • histórico escolar;
  • certificado original de exame de proficiência em língua estrangeira e
  • carta de aceitação da escola ou universidade, caso se aplique.

 

Profissional

Se você vai trabalhar no novo país, precisa se informar sobre as permissões necessárias para isso. Alguns exigem apenas um visto de trabalho, mas outros pedem que você valide seu diploma no exterior para poder atuar.

 

#06 Troque sua moeda

A Receita Federal permite que você saia com R$ 10 mil em espécie ou o equivalente na moeda local, sem a necessidade de declarar.

Em viagens a turismo, normalmente se leva uma quantia também em cartões pré-pago e o cartão de crédito para usar em compras eventuais. Contudo, as taxas das transações são caras, o que significa que não é tão vantajoso a longo prazo.

Sendo assim, a melhor maneira de ter acesso ao seu dinheiro no exterior é enviar dinheiro do Brasil para uma conta bancária em outro país.

O processo exige acompanhamento constante porque o valor da moeda local oscila todos os dias. Para amenizar a variação e conseguir um câmbio vantajoso, é indicado trocar a moeda todos os meses.

 

Conta no exterior

Hoje em dia existem algumas corretoras e bancos que permitem que você faça remessas de dinheiro para o exterior, o que é muito mais simples do que no passado.

Portanto, pesquise e faça isso com antecedência, assim você pode fazer todo o processo do Brasil, aproveitando as melhores cotações.

 

#07 Trabalhe o emocional

Tão importante quanto o planejamento financeiro e a organização dos documentos, também é o alinhamento com a sua família e as pessoas próximas de você. Mesmo que eles não te acompanhem na nova jornada, é preciso garantir o apoio emocional dos entes queridos.

 

#08 Faça os preparativos finais

Conseguiu vencer todas as etapas de planejamento? Então você chegou na reta final! Veja como se preparar para morar no exterior.

 

Resolva pendências

Zere todas as suas pendências no Brasil. Isso inclui quitar dívidas, transferir contas no seu nome e encerrar planos de telefonia.

Também é recomendado deixar uma procuração com um familiar ou pessoa de confiança para que ela tenha poderes de tratar questões judiciais, fiscais ou bancárias na sua ausência.

 

Faça um check-up geral

Mesmo que você tenha contratado um seguro-saúde, faça um check-up completo antes de deixar o país.

  • realize exames de rotina;
  • faça uma avaliação odontológica;
  • faça uma avaliação oftalmológica;
  • solicite receitas traduzidas, assinadas e carimbadas dos medicamentos de uso contínuo;
  • separe os remédios que dispensam receita para levar na bagagem despachada;
  • coloque as vacinas em dia.

 

Pessoa sentada no chão arrumando suas malas para viajar. Uma  mala está aberta e diversas roupas estão espalhadas ao seu redor.

 

Arrume as malas

Os itens da sua mala vão depender bastante do clima e temperatura do novo destino. O ideal é não levar muitas coisas, mas é sempre bom checar se você vai precisar adicionar bagagem extra na sua passagem.

Boa viagem!

 

Chegando em um novo país

Ao chegar na sua nova casa você estará cheio de sorrisos. Afinal, chegará como um turista. Mas, lembre-se de que você veio para estabelecer residência e há burocracias que precisam ser feitas de imediato.

 

Burocracias para viver no exterior

A primeira coisa é ir até a embaixada brasileira local e fazer o seu reconhecimento. Aproveite para se informar sobre os seus direitos e serviços disponíveis.

A segunda tarefa é abrir uma conta bancária local para que você possa realizar compras normalmente. Se informar na embaixada sobre o assunto também pode ser uma boa ideia.

 

Existem barreiras do idioma?

Talvez esse seja um conselho óbvio, mas a verdade é que um idioma se aprende com a experiência e a imersão na língua. A dica, então, é fazer atividades em grupo em que você possa conviver o máximo possível com locais.

 

Lidando com as diferenças culturais

Parte do processo de chegada consiste em se adaptar à cidade e à cultura e entender os valores do novo país.

Ou seja, com o tempo você vai começar a perceber os problemas, por isso é importante manter em mente o seu objetivo ao sair do Brasil.

Mais uma vez, encontrar uma rede de apoio com os locais facilitará a jornada de adaptação.

 

Qual o papel da cidadania para quem vai morar fora?

Se você possui nacionalidade de outro país e pensa em emigrar para ele, isso pode te trazer muitas vantagens durante o processo.

Na Europa, cidadãos têm direito a morar, trabalhar, estudar e até se aposentar em qualquer país que faça parte da União Europeia como um cidadão. Vantajoso, não?

 

Vale a pena morar fora do Brasil?

Se você chegou até aqui, já deve ter percebido que nem tudo é tão lindo e fácil quanto aparenta. Em qualquer decisão, sempre existirão ônus e bônus e eles são diferentes para cada pessoa.

A resposta depende dos seus objetivos e expectativas com a ida para fora. Por isso, tenha todos eles bem claros e se planeje para evitar surpresas.

 

Conclusão

Esperamos que ao final desse texto você possa ter um panorama do que envolve uma mudança para o exterior e o seu coração esteja mais tranquilo para tomar essa decisão.

Do planejamento financeiro à arrumação das malas, passando pelo trabalho emocional e o check-up médico, morar fora do Brasil envolve muitos detalhes e emoções. Nosso objetivo é deixar tudo o mais detalhado possível para te tranquilizar nesse processo.

Gostou? Continue acompanhando outros conteúdos no nosso blog Rotunno e fique por dentro!

Vamos conversar?

Nossos especialistas da Rotunno podem ajudar no seu processo de cidadania, de forma rápida e segura

Leia também outras notícias

  • Dupla cidadania na pandemia é um bom investimento? | Rotunno Cidadania Diversos

    Dupla cidadania na pandemia é um bom investimento?

    Leia mais

  • Como validar diploma brasileiro em Portugal, nos EUA e Canadá. Guia Completo | Rotunno Cidadania Diversos

    Como validar diploma brasileiro em Portugal, nos EUA e Canadá. Guia Completo

    Leia mais

  • Morar na Alemanha: Conheça as vantagens | Rotunno Cidadania Diversos

    Morar na Alemanha: Conheça as vantagens

    Leia mais

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.